Jovens Transformadores – Nathalia Scherer

Meu sonho é… um mundo onde mais pessoas saibam o poder que temos nas mãos. Que parem de desistir das oportunidades somente porque elas parecem distantes demais de sua realidade, porque são grandiosas ou porque parecem impossíveis.

Seis meses atras eu vivia completamente o oposto disso, estava desacreditada. Mas então um projeto me cativou e decidi tentar fazer parte dele, só por tentar mesmo porque no meio de tantas pessoas incríveis não acreditava que eu teria uma chance.  Passei pela primeira fase e me apaixonei pelo processo seletivo em si. Com o apoio de amigos comecei a agir e acabei sendo aceita em outras etapas. E aí o“click” aconteceu. Percebi que tinha que me mobilizar e que a transformação na verdade não é nenhuma luz divina que vem te contar um segredo de como mudar o mundo. A transformação na verdade, só depende de você começar a se mexer! Comece a se movimentar por aquilo que te apaixona, te inquieta e pronto: magica feita! Parece simples, mas pra muita gente que nunca teve alguém pra lhes mostrar isso, ou que nunca tiveram a oportunidade de viver uma experiência com aquilo que faz os olhos brilharem, isso é mais uma utopia, beeem distante. E é por eles que me movimento hoje. Por eles que quero aprender mais, que quero colocar a mão na massa cada vez mais. Quero que, assim como eu, eles possam ter a oportunidade de perceber que as coisas incríveis do mundo foram feitas por pessoas como nós. Mais pessoas vivendo a partir deste ponto de vista, significa pra mim mais catalisadores para construir um mundo melhor.

 nathNathalia Correia Scherer – 21 anos

Meu coração canta quando… presto atenção em detalhes da vida, como assistir pessoas amadas se revendo no aeroporto, a gargalhada de um bebe (na verdade, de qualquer pessoa!). Ao encontrar pessoas que querem fazer o bem, ver a lua ou o por do sol, quando um dos meus alunos começa a enxergar a vida de uma maneira mais bonita, e também ao cantar ao lado do meu amor!

Impactei! Desde pequena sempre gostei muito de ajudar. Doava meus brinquedos para os meus amigos quando sabia que eles queriam, fazia parte de projetos de voluntariado do colégio quando cresci um pouco mais. Ao vir para a faculdade, a experiência de dar aulas de informática básica para pessoas de todas as faixas etárias e que na maioria das vezes nunca tinha nem encostado em um computador foi uma experiência que me marcou muito, pois ali vi como, com um gesto tão simples pra mim, eu podia impactar a vida daquelas pessoas. Foi ali a primeira vez que ouvi, com os olhos cheios de lagrimas a frase: “Você mudou minha vida, professora.” de uma de minhas alunas de quase 80 anos.

Fui membro da Aiesec, sou embaixadora da CHOICE, já participei de diversos projetos na faculdade nos quais pude me desenvolver pessoal e profissionalmente. Em 2012 fui fazer meu primeiro trabalho voluntário fora do país. Dar aulas sobre empreendedorismo e liderança para adolescentes de uma escola publica na Colombia (diziam que era uma das mais perigosas da cidade. Minha mãe não sabe disso até hoje ^^). Aprendi com eles que não existem pessoas boas ou más. Nossas experiências se refletem em nossas ações e nem todos tem a oportunidade de ter bons exemplos na vida para serem tidos como referencia de certo/errado ou bom/ruim. Que precisamos parar de julgar e começar a escutar. A beleza está ali, esperando pra ser vista.  Voltei para o Brasil com a incomparável sensação ter deixado algumas sementinhas de brilho nos olhos plantadas ali.

Hoje uma nova porta se abriu pra mim. Lembra aquele projeto que eu achava que não ia conseguir, que citei quando falava do meu sonho? Não é que depois de 6 meses de muito suor e superações pessoais…eu consegui! Em novembro embarco para San Francisco com mais 11 jovens do mundo todo que demostraram, entre mais de 40 mil candidatos, ter espirito empreendedor, talento e a vontade em comum de ajudar o mundo. Lá viveremos uma semana intensa de desafios, diretamente em contato com mestres na área empreendedora e social, pelos quais um de nós será escolhido como embaixador global que terá o maior prêmio do programa, que é viajar pelo mundo durante um ano trabalhando em negócios sociais e estando em contato com lideres globais. Este projeto se chama Your Big Year, e é desenvolvido pelo World Merit (www.worldmerit.org), uma plataforma que visa conectar jovens do mundo todo e dar-lhes oportunidades em diversas áreas no cenário global. A participação no Your Big Year  é uma bagagem incrível de diversos desafios e conexões com pessoas que não me deixam esquecer que nada é impossível para aqueles que agem por um mundo melhor, e que unidos nosso potencial só se multiplica.  Além de que me levaram a pessoas que hoje me inspiram através de projetos ao redor do mundo e especialmente os que estão começando aqui mesmo em Viçosa e que tenho o prazer de fazer parte, como o “De Jovem Pra Jovem” e a Unisonhos : )

Minha frase: Uma vez, enquanto eu questionava minha capacidade de impactar a vida das pessoas (me sentia mal, porque nunca tinha feito nada “grande” na vida como abrir uma ONG ou meu próprio projeto social) um amigo me disse essa frase que me acompanha todos os dias, desde então: “Muitas pessoas querem ser importantes achando que isso significa sair nos jornais, ser respeitado por milhares de pessoas ou ser famoso. Mas não sabem que importante vem do verbo importar, e isso significa que você é importante para alguém quando ela importa algo de você”. E a partir daquele momento ela vai levar um pouco de você para vida dela.

E é este tipo de importância que quero levar pra vida das pessoas. Que elas levem coisas boas de mim, e que juntos multipliquemos o poder da bondade na vida de muitas pessoas.

– –

Jhoney Lopes

Podia ser Mestre Jedi, mas é Mestre em Engenharia de Software pela Universidade Federal de Viçosa – UFV, tá na luta como Empreendedor e desenvolve aplicativos em iOS por paixão e profissão. Sim, Worklover! =] Mantra: “De modo suave você pode sacudir o mundo.” – Mahatma Gandhi