Mauá – Empresário do Império


“As dificuldades fizeram-se para serem vencidas.” Assim dizia Irineu Evangelista de Sousa, considerado por muitos o ‘‘Patrono do Empreendedor Brasileiro’’. Entre seus feitos, que influenciaram drasticamente na história do Brasil estão: Fundação da Industria Naval Brasileira, Iluminação Pública da capital (Rio de Janeiro) com a fundação da Companhia de Gás, aposentando os lampiões. Implantou a primeira Ferrovia e primeira estrada pavimentada do Brasil. Colocou cabo submarino telegráfico ligando Brasil e Europa…

‘‘Diziam que ele era doido. Ele dizia “Já que ninguém investe, eu mesmo vou investir”. conta Eduardo Nederh, tetraneto do Barão

 mauá-o-empresário-do-império

Pioneirismo, guerras, intrigas, reis e escroques: a carreira do visconde de Mauá (1813-1889) teve de tudo. Para montar a primeira indústria – um grande estaleiro e uma fundição em Niterói -, a primeira estrada de ferro e o primeiro banco a operar em grande escala no Brasil, ele tiveram de brigar contra uma sociedade provinciana, que considerava o feitor de escravos como o melhor gerente de recursos humanos. Quando expandiu seus negócios em escala planetária, com dezessete empresas em seis países, aí sim vieram os grandes adversários. Banqueiros internacionais, ditadores latinos, políticos de alto coturno e figuras da sociedade passaram a fazer parte da luta diária do visconde, numa história que se confunde com a do próprio nascimento de um país chamado Brasil.

Deixe uma resposta